5 Agosto 2014

Nesta entrevista, o escritor moçambicano Mia Couto comenta, entre outros assuntos, as diferenças da língua portuguesa falada em vários países – diferenças que, para ele, não são sentidas como um problema. Afirma, entretanto, que alguns fatores serão responsáveis pela predominância da variante brasileira sobre as outras, como o número de falantes do Brasil e nossa capacidade de nos exportar por meio das novelas televisivas. O escritor cita como exemplo a expressão “todo mundo”, que não era usada nos outros países (onde se dizia “toda gente”), mas já é comum em Moçambique. Ao fim da entrevista, deixa uma dica a quem deseja se tornar escritor: “Meu conselho é que ele não fique intimidado pelo desejo de escrever bem. O escritor não é aquele que escreve bem só.”

Leia mais: http://epoca.globo.com/ideias/noticia/2014/04/bmia-coutob-o-portugues-do-brasil-vai-dominar.html

Nesta entrevista, o escritor moçambicano Mia Couto comenta, entre outros assuntos, as diferenças da língua portuguesa falada em vários países – diferenças que, para ele, não são sentidas como um problema. Afirma, entretanto, que alguns fatores serão responsáveis pela predominância da variante brasileira sobre as outras, como o número de falantes do Brasil e nossa capacidade de nos exportar por meio das novelas televisivas. O escritor cita como exemplo a expressão “todo mundo”, que não era usada nos outros países (onde se dizia “toda gente”), mas já é comum em Moçambique. Ao fim da entrevista, deixa uma dica a quem deseja se tornar escritor: “Meu conselho é que ele não fique intimidado pelo desejo de escrever bem. O escritor não é aquele que escreve bem só.”

Leia mais: http://epoca.globo.com/ideias/noticia/2014/04/bmia-coutob-o-portugues-do-brasil-vai-dominar.html

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.