3 Dezembro 2017

Um coelho viu 6 elefantes enquanto se dirigia ao rio. Cada elefante viu 2 macacos indo para o rio. Cada macaco segurava 1 pássaro em suas mãos. Quantos animais foram para o rio?

a) 31
b) 25
c) 11
d) 7
e) 5
f) impossível responder

 

Vamos lá? Vou analisar frase por frase.

UM COELHO VIU 6 ELEFANTES ENQUANTO SE DIRIGIA AO RIO.
Sabemos que o coelho estava indo ao rio. Se os elefantes vistos estavam parados ou se também iam ao rio é uma incógnita.

CADA ELEFANTE VIU 2 MACACOS INDO PARA O RIO.
Essa é uma frase totalmente ambígua. Não é possível sabermos se cada elefante viu os mesmos 2 macacos ou se cada elefante viu 2 macacos diferentes. Como não sabemos se os elefantes foram todos juntos, existem várias outras possibilidades (por exemplo, se tiverem ido 2 grupos com 3 elefantes, e cada grupo tiver visto 2 macacos diferentes, é possível que houvesse 4 macacos).
Outra parte ambígua é o “indo para o rio”. Quem estava indo para o rio era o elefante ou os macacos? Não é possível saber. Para desfazer a ambiguidade, seria preciso dizer algo como “Cada elefante viu 2 macacos enquanto ia para o rio” ou “Cada elefante viu 2 macacos que estavam indo para o rio”. Há outras possibilidades se deslocarmos a expressão “indo para o rio”.
Algumas pessoas disseram “considerando que cada elefante viu os mesmos 2 macacos, são só 2 macacos”. Pergunto: Você está considerando isso com base em quê? O texto não dá nenhum indício de que essa informação procede, e nosso conhecimento de mundo também não contribui para nada. Qualquer conclusão sobre esse trecho é precipitada, pois NÃO HÁ ELEMENTOS QUE SUSTENTEM NENHUMA CONCLUSÃO.

Como a frase seguinte depende de sabermos quantos macacos havia, e ainda se os macacos estavam ou não indo para o rio, não há necessidade de completarmos essa análise, uma vez que estamos diante de uma impossibilidade de resposta.

A quem sentiu que esse desafio foi uma pegadinha, destaco que a resposta certa estava na imagem (F).

O que podemos tirar dessa reflexão?
Muitas vezes, ao lermos algum texto, tiramos conclusões precipitadas baseadas em coisas que não estavam ditas e/ou não poderiam ser inferidas.
Outra coisa: na internet, um ambiente em que a escrita muitas vezes acompanha a leitura, muitos têm pressa em comentar mesmo antes de ter refletido suficientemente sobre o que leram.
A leitura não é uma atividade simples, que se faz “de primeira”: ela requer repetição, reanálise, questionamento e até mesmo diálogo com outras pessoas para que possamos testar se nossas hipóteses fazem sentido.

Vou completar a discussão gravando alguns stories no Instagram, ok? Daqui a pouquinho eles ficam disponíveis.

Espero que tenham gostado de participar do desafio!
Até a próxima!

Um coelho viu 6 elefantes enquanto se dirigia ao rio. Cada elefante viu 2 macacos indo para o rio. Cada macaco segurava 1 pássaro em suas mãos. Quantos animais foram para o rio?

a) 31
b) 25
c) 11
d) 7
e) 5
f) impossível responder

 

Vamos lá? Vou analisar frase por frase.

UM COELHO VIU 6 ELEFANTES ENQUANTO SE DIRIGIA AO RIO.
Sabemos que o coelho estava indo ao rio. Se os elefantes vistos estavam parados ou se também iam ao rio é uma incógnita.

CADA ELEFANTE VIU 2 MACACOS INDO PARA O RIO.
Essa é uma frase totalmente ambígua. Não é possível sabermos se cada elefante viu os mesmos 2 macacos ou se cada elefante viu 2 macacos diferentes. Como não sabemos se os elefantes foram todos juntos, existem várias outras possibilidades (por exemplo, se tiverem ido 2 grupos com 3 elefantes, e cada grupo tiver visto 2 macacos diferentes, é possível que houvesse 4 macacos).
Outra parte ambígua é o “indo para o rio”. Quem estava indo para o rio era o elefante ou os macacos? Não é possível saber. Para desfazer a ambiguidade, seria preciso dizer algo como “Cada elefante viu 2 macacos enquanto ia para o rio” ou “Cada elefante viu 2 macacos que estavam indo para o rio”. Há outras possibilidades se deslocarmos a expressão “indo para o rio”.
Algumas pessoas disseram “considerando que cada elefante viu os mesmos 2 macacos, são só 2 macacos”. Pergunto: Você está considerando isso com base em quê? O texto não dá nenhum indício de que essa informação procede, e nosso conhecimento de mundo também não contribui para nada. Qualquer conclusão sobre esse trecho é precipitada, pois NÃO HÁ ELEMENTOS QUE SUSTENTEM NENHUMA CONCLUSÃO.

Como a frase seguinte depende de sabermos quantos macacos havia, e ainda se os macacos estavam ou não indo para o rio, não há necessidade de completarmos essa análise, uma vez que estamos diante de uma impossibilidade de resposta.

A quem sentiu que esse desafio foi uma pegadinha, destaco que a resposta certa estava na imagem (F).

O que podemos tirar dessa reflexão?
Muitas vezes, ao lermos algum texto, tiramos conclusões precipitadas baseadas em coisas que não estavam ditas e/ou não poderiam ser inferidas.
Outra coisa: na internet, um ambiente em que a escrita muitas vezes acompanha a leitura, muitos têm pressa em comentar mesmo antes de ter refletido suficientemente sobre o que leram.
A leitura não é uma atividade simples, que se faz “de primeira”: ela requer repetição, reanálise, questionamento e até mesmo diálogo com outras pessoas para que possamos testar se nossas hipóteses fazem sentido.

Vou completar a discussão gravando alguns stories no Instagram, ok? Daqui a pouquinho eles ficam disponíveis.

Espero que tenham gostado de participar do desafio!
Até a próxima!

escrito por