26 Junho 2020

Dica: O verbo INTERVIR é derivado do verbo VIR. Portanto, os dois são conjugados da mesma maneira. Exemplos:

Eu vim > Eu intervim.

Ele veio > Ele interveio.

Eles vieram > Eles intervieram.


Se eles vierem > Se eles intervierem.

Vale o mesmo para os verbos CONVIR (“Quando isso convier, eu farei”), PROVIR, ADVIR e SOBREVIR, por exemplo.

Dica: O verbo INTERVIR é derivado do verbo VIR. Portanto, os dois são conjugados da mesma maneira. Exemplos:Eu vim > Eu intervim.Ele veio > Ele interveio.Eles vieram > Eles intervieram. Se eles vierem > Se eles intervierem.Vale o mesmo para os verbos CONVIR (“Quando isso convier, eu farei”), PROVIR, ADVIR e SOBREVIR, por exemplo.

Leia mais

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.



26 Junho 2020

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.



26 Junho 2020
O diminutivo das palavras em língua portuguesa é formado com o acréscimo do sufixo -inho. É importante estar atento às letras que carregam o sentido de cada palavra (também chamadas de “radical”), pois elas deverão ser mantidas.
Veja:
1) VELINHA x VELHINHA
VELA: vel + inha = velinha.
VELHA: velh + inha = velhinha.
2) PALHINHA x PALINHA
Para esse caso, vou explicar mais. Entre vários outros significados, PALA pode ser sinônimo de DICA ou AMOSTRA. “Dar uma palinha” é uma expressão comum quando um artista mostra um trechinho de sua apresentação. Na mídia brasileira vemos a escrita dessa expressão variar com frequência, o que indica que talvez sua origem possa se perder ao longo do tempo. Veremos!
Já PALHA é a haste seca das gramíneas, ou uma tira seca de junco, vime etc. PALHINHA pode ser um fragmento de palha, um cigarro de palha ou um chapéu de palha masculino. Vale falarmos também da expressão “dar palha”, que quer dizer mentir ou enganar.
Logo, temos:
PALHA: palh + inha = palhinha
PALA: pal + inha = palinha
3) BOLINHA x BOLHINHA
BOLA: bol + inha = bolinha
BOLHA: bolh + inha = bolhinha
4) FILINHA x FILHINHA
FILA: fil + inha = filinha
FILHA: filh + inha = filhinha
Continue acompanhando o @portugueselegal!
Para cursos, siga @portuguespravida.cursos no Instagram.

O diminutivo das palavras em língua portuguesa é formado com o acréscimo do sufixo -inho. É importante estar atento às letras que carregam o sentido de cada palavra (também chamadas de “radical”), pois elas deverão ser mantidas. Veja: 1) VELINHA x VELHINHA VELA: vel + inha = velinha. VELHA: velh + inha = velhinha. 2) PALHINHA […]

Leia mais

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.



20 Dezembro 2019

📍COSTA: no singular, refere-se principalmente ao litoral ou beira-mar, mas a palavra também é usada como sinônimo de encosta e ladeira.

📍COSTAS: no plural, refere-se à parte posterior do nosso corpo, dorso, lombo. Aquele estilo de natação feito com a barriga pra cima também recebe esse nome!

 

Com “costas”, toda a concordância deve ser feita no plural. Veja:

👉🏽”Minhas costas doem!”

👉🏽”Passei protetor nas costas, mas mesmo assim elas ficaram muito queimadas.”

 

Já foi corrigido por alguém que perguntou se você tinha mais de uma “costa”? Tsc tsc tsc. 🙄

Uma curiosidade é que, a princípio, a palavra costa (em latim) significava costela. A dor nas costas se referia ao conjunto de costelas. Dizem ser daí que se consagrou o uso no plural.

Agora todo mundo sabe explicar a diferença!

SUPERFÁCIL (tudo junto e sem hífen, lembram?)

Para saber mais sobre esse assunto, assista à explicação do professor Pablo:

📍COSTA: no singular, refere-se principalmente ao litoral ou beira-mar, mas a palavra também é usada como sinônimo de encosta e ladeira. 📍COSTAS: no plural, refere-se à parte posterior do nosso corpo, dorso, lombo. Aquele estilo de natação feito com a barriga pra cima também recebe esse nome!   Com “costas”, toda a concordância deve ser […]

Leia mais

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.