12 Janeiro 2021

zzz

zzz

Leia mais

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.



29 Novembro 2020

Leia:

Em qual das mensagens vemos que a pessoa ainda está desconfiada sobre a suposta mentira? ⁣

🔸Aqui temos um exemplo de sutilezas da língua! Não consigo derivar uma “regra” desse exemplo, mas é uma ocorrência comum no dia a dia. ⁣

🔸A resposta “Eu sei!” sugere que a pessoa realmente sabe e está reafirmando isso. A resposta “Sei!” sugere desconfiança. ⁣

Quem chamou minha atenção para isso foi meu pai, que daria um ótimo linguista! 😍⁣

🔸Em outros contextos, a presença ou a ausência do pronome pode ter outros efeitos. Imagine uma festa cheia de amigos. Alguém grita “Vocês querem que eu troque a música?”. A resposta “Quero!” é suficiente para expressar o próprio desejo, mas, ao dizer “Eu quero!”, a pessoa coloca o “eu” em evidência, podendo sugerir algo como “mas não sei se os outros também querem”. Isso não está escrito nas gramáticas, viu? Estou imaginando SITUAÇÕES e SENTIDOS POSSÍVEIS. ⁣

Essas sutilezas que observamos no dia a dia são fundamentais para interpretar textos (escritos ou orais). ⁣

E você, conseguiu entender a diferença ao ler as duas mensagens da imagem?

Leia: Em qual das mensagens vemos que a pessoa ainda está desconfiada sobre a suposta mentira? ⁣ ⁣ 🔸Aqui temos um exemplo de sutilezas da língua! Não consigo derivar uma “regra” desse exemplo, mas é uma ocorrência comum no dia a dia. ⁣ ⁣ 🔸A resposta “Eu sei!” sugere que a pessoa realmente sabe e […]

Leia mais

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.



26 Junho 2020
Se houver o artigo A, é preciso haver concordância:
🔹”é proibida a entrada”;
🔹”proibida a venda de bebidas alcoólicas”;
🔹”proibida a presença de menores de idade”.
→ Veja: o artigo feminino (A entrada, A venda, A presença) torna obrigatória a flexão de “proibidA”.
Se houver palavras masculinas (com ou sem artigo) ou palavras femininas (somente SEM o artigo), a expressão ficará no masculino:
🔸”proibido entrada”;
🔸”proibido (o) acesso”;
🔸”proibido venda de bebidas”;
🔸”proibido viagem de animais”.
Vale o mesmo para as expressões seguintes:
♦️”É permitida a ____” ou “É permitido ____”;
♦️”É necessária a ____” ou “É necessário ____”;
♦️”É obrigatória a ____” ou “É obrigatório ____”.
Espero que tenham entendido! 🥰

Se houver o artigo A, é preciso haver concordância: 🔹”é proibida a entrada”; 🔹”proibida a venda de bebidas alcoólicas”; 🔹”proibida a presença de menores de idade”. → Veja: o artigo feminino (A entrada, A venda, A presença) torna obrigatória a flexão de “proibidA”. Se houver palavras masculinas (com ou sem artigo) ou palavras femininas (somente […]

Leia mais

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.



26 Junho 2020

Dica: O verbo INTERVIR é derivado do verbo VIR. Portanto, os dois são conjugados da mesma maneira. Exemplos:

Eu vim > Eu intervim.

Ele veio > Ele interveio.

Eles vieram > Eles intervieram.


Se eles vierem > Se eles intervierem.

Vale o mesmo para os verbos CONVIR (“Quando isso convier, eu farei”), PROVIR, ADVIR e SOBREVIR, por exemplo.

Dica: O verbo INTERVIR é derivado do verbo VIR. Portanto, os dois são conjugados da mesma maneira. Exemplos:Eu vim > Eu intervim.Ele veio > Ele interveio.Eles vieram > Eles intervieram. Se eles vierem > Se eles intervierem.Vale o mesmo para os verbos CONVIR (“Quando isso convier, eu farei”), PROVIR, ADVIR e SOBREVIR, por exemplo.

Leia mais

escrito por

Nossa missão é combater o preconceito linguístico e dar dicas sobre o padrão da língua, que todos têm o direito de conhecer.